Como administrar minha poupança?

Tem duas coisas muito importantes sobre as reservas financeiras: primeiro, é o quanto guardar em cada uma delas, segundo é em que produto financeiro guardar cada tipo de reserva.

1. Reserva de Emergência: deve ser suficiente para cobrir seu custo de vida por um período de 6 meses há 1 ano. Eu particularmente acho que devemos usar o valor de 1 ano como guia. Melhor sobrar do que faltar! Como esse dinheiro poderá ser necessário a qualquer momento, que não sabemos quando, ele deve ser guardado em um produto financeiro conservador, preferencialmente de renda fixa, e com liquidez diária, quer dizer que você pode sacar o dinheiro do investimento a qualquer momento, e que ele volte naquele mesmo instante para a sua conta corrente. Exemplo de investimentos que podem ser usados: Poupança, CDBs, LCIs, Fundos de Renda Fixa, Fundos DI. No futuro, se esta reserva não for usada ao longo da vida, ela fará parte da reserva para a aposentadoria.

2. Reserva para a realização de sonhos: ela deve ser do tamanho dos seus sonhos! Quer dizer que deve cobrir o valor do custo da compra do bem do seu desejo, ou da realização da experiência desejada. O investimento que vai guardar esta reserva varia conforme o tempo que você tem disponível até a realização do sonho e a sua tolerância ao risco.

2.1 Sonhos que você quer realizar logo (curto prazo): se o período até a realização do sonho for menor que 1 ano, você deve guardar este dinheiro em um produto de Renda Fixa, porque não terá tempo de esperar uma recuperação do mercado caso algo saia errado. Exemplo de produtos que podem ser usados: Poupança, CDBs, LCIs, Fundos de Renda Fixa, Fundos DI, Notas do Governo (LFT, NTN…), Debêntures.

2.2 Sonhos que você quer realizar no médio ou longo prazo: se o período até a realização do sonho for maior que 1 ano, você pode usar produtos com um pouco mais de risco, para que eles lhe proporcionem um rendimento maior e ajudem a aumentar a sua reserva para a realização daquele sonho. Para isso, além dos produtos financeiros já mencionados, você pode incluir também Fundos Multimercados, Fundos Imobiliários, Fundos de Ações, Ações e ETFs no seu portfólio de investimentos, respeitando o seu perfil de risco, quer dizer que você não deve colocar todo o seu dinheiro nestes produtos, mas sim uma parte. O quanto (o valor desta parte), vai variar conforme o seu perfil de tolerância ao risco. Como o seu horizonte de tempo para a realização destes sonhos é maior, você pode investir em produtos que tenham uma liquidez menor, quer dizer que o tempo que você leva para ter o resgate pago na sua conta corrente não precisa ser diário. Mas lembre-se de se programar para solicitar o resgate com antecedência quando você precisar do dinheiro!

3. Reserva para a Aposentadoria: como o horizonte de tempo até a sua aposentadoria é longo (espera-se!), você pode usar uma carteira diversificada de investimentos financeiros, composta por ativos de renda fixa, multimercados e ações, e produtos de previdência privada. Cada um destes produtos tem uma função diferente dentro da sua reserva. Os produtos de renda fixa tem a função de acumulação de capital e aproveitamento dos juros compostos para aumentar a base da sua poupança. Já os produtos de multi-mercados e renda variável (ações, ETFs), tem a função de trazer um retorno maior que o proporcionado pelos juros no longo prazo, porém, como eles são mais voláteis, quer dizer, têm uma variação de valor positiva e negativa, é importante que sejam usados apenas em reservas de longo prazo, assim você não precisará sacar o dinheiro em um período de baixa do mercado e incorrer em prejuízo financeiro na sua poupança. O tempo maior permite a espera pela recuperação do mercado financeiro em períodos de crise. E lembre-se sempre de respeitar o seu perfil de tolerância ao risco!

11373932_647367702064942_956678335_n

Sobre Lavínia Martins, CFP®

Planejadora Financeira, autora e palestrante sobre Finanças Pessoais, possui a Certificação CFP® desde 2010, é ex-sócia da FinPlan Consultoria e Gestão Financeira, possui 12 anos de experiência no mercado financeiro, atuando com planejamento financeiro pessoal e gestão patrimonial, e 3 anos em finanças corporativas de multinacionais como Louis Dreyfus Commodities e Rohm and Haas Química (hoje parte do grupo Dow Química). Especialista em Gestão de Patrimônio Familiar pela Columbia University, com pós-graduação em Finanças pelo IBMEC-São Paulo/Insper e graduação em Administração de Empresas pela PUC-SP.
Galeria | Esse post foi publicado em 1. Planejamento Financeiro, 1.3. Investimentos e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s